Road trip até Moab, Utah

Utah é conhecido como um estado massivamente voltado para aventura. Ao todo, são 5 parques nacionais e mais de 40 estaduais, todos focados em atividades como caminhadas, escaladas, rafting, ciclismo e atividades próprias de inverno. O charme do estado está exatamente no esforço físico extra, no contato com a natureza e nas paisagens cruas.

Eu tenho um carinho imenso por essa Road Trip, que foi a primeira que fiz, quando ainda nem sonhava em morar por aqui. É um roteiro rápido e gostoso de fazer; leva apenas 2 dias e cobre 2 parques nacionais e um estadual.

estrada para o Parque Nacional dos Arcos
Em tempo, semana retrasada tive a oportunidade de "terminar o roteiro", já que da primeira vez ficou faltando exatamente a cereja do bolo: o Parque Nacional dos Arcos, um dos parques nacionais mais famosos dos Estados Unidos. Por essa razão, o post será uma mistura das duas road trips, com imagens feitas pelo IPhone 5c (meu ex-fiel-companheiro) no verão, e pela câmera digital durante o inverno (em uma semana que não nevou tanto, graças aos deuses).

Coloquei Salt Lake City como sendo o ponto inicial do mapa, já que é de se esperar que esse seja o ponto de entrada em Utah para a maioria dos turistas:




Dia 1

Beaver, UT

Essa parte do roteiro é plenamente passível de cortes, a não ser que você realmente goste de uma panqueca quentinha pela manhã.
Passando por Beaver, tomamos um café da manhã bem cidadezinha americana, em um diner chamado Arshels Cafe. Recomendo uma refeição reforçada (com panquecas e cafézinho), ainda mais visto toda a caminhada que aguarda para o resto do dia:




Bryce Canyon National Park

O primeiro parque nacional do roteiro é chamado Bryce Canyon, e sua característica única são as enormes galerias de pedras alaranjadas. Produtos da erosão causada pela água, vento e gelo ao longo de milhares de anos, recebem o nome de "chaminés de fadas" (ou pirâmides de terra), e as do Bryce Canyon são a maior coleção dessas formações no planeta.
Espalhados pelo parque estão vários mapas de trilhas possíveis, todas contornando as enormes estruturas naturais (eles também dão um mapinha logo na entrada). Nas trilhas pela floresta, é possível encontrar avisos sobre animais silvestres e placas descrevendo a fauna/flora da região (incluindo avisos de ursos - medo).
Eu só presenciei alguns veados se alimentando - incluindo filhotinhos óuhn -, ariscos demais para se deixar chegar perto.



Hobbie do marido: tirar fotos enquanto eu tiro fotos


Monitor and Merrimac

Vale a pena uma paradinha no meio da caminho para admirar Monitor e Merrimac, uma formação geológica chamada de "mesa" por seu topo plano. A trilha para mountain bike é famosíssima nessa região, então, se você tiver como levar uma, é mais do que recomendado.



Dead Horse Point State Park

Difícil fazer justiça ao Dead Horse Point com descrições. O silêncio e paz desse lugar são impossíveis de se descrever. É um dos lugares favoritos para fotógrafos profissionais, pelas sombras e cores durante o entardecer.
Recomendo fortemente sentar em uma das pedras e aguardar o pôr do sol. Com somente o barulho do vento para fazer companhia, acaba sendo uma experiência única e convidativa para praticantes de yoga e meditação ♡, ou qualquer um que queira sentir um pouco de paz e conexão com a natureza.
Em tempo, o parque também conta com trilhas para caminhadas e ciclismo.



 — a partir daqui, imagens feitas no inverno




Dia 2

Moab, UT: Arches National Park

Meu parque nacional favorito até o momento, o Arches National Park abriga mais de 2.000 arcos naturais em uma extensão de aproximadamente 300 km².
A trilha para se chegar ao arco mais famoso do mundo é repleta de inclinações, desfiladeiros, e, no inverno, muito trabalho em equipe (para não escorregar no gelo e morrer lá embaixo, veja bem), mas vale a pena cada gotinha de suor. Difícil não se maravilhar quando, na última curva, as rochas se abrem em uma grande "bacia", com o arco imponente em destaque.
Durante toda a estrada dentro do parque é possível visitar formações rochosas interessantes, como a Balanced Rock, uma pedra que parece desafiar a gravidade, e cavernas de arenito, com arcos e alcovas formados pela erosão.
Vale a pena permanecer no parque até a noite, se você tiver uma boa câmera e quiser uma fotografia como esta.



Balanced Rock

Balanced rock de pertinho

Nem estava frio com esse laguinho semi congelado, imagina

Uma parte da subida para o Delicate Arch

Delicate Arch


Sand Dune Arch
Qual a melhor época para essa Road Trip?

Eu diria que no verão. Apesar do inverno deixar as paisagens fora-desse-mundo de lindas, a neve deixa as caminhadas bem perigosas. Especialmente no caso do Delicate Arch, você vai ter de passar por desfiladeiros estreitos (em alguns trechos só cabe uma pessoa mesmo), completamente cobertos por um gelo escorregadio. É até um tanto desesperador; não há onde se segurar e muita gente leva tombos preocupantes nesse trajeto. Se decidir mesmo pelo inverno, tente ir após uma semana sem nevar, para que dê tempo de derreter boa parte do gelo.

verão

inverno
O que levar?

O de sempre para trilhas; roupas confortáveis, tênis e protetor solar. Para o caso do inverno, muitos casacos (recomendo segunda pele), luvas e, caso você tenha botas próprias para caminhar no gelo: POR FAVOR LEVE! Pode ser a diferença entre nenhum e alguns hematomas. Também aconselho levar lanchinhos de viagem e baterias extra para a câmera e o celular (já com essa trilha sonora baixada).

Onde ficar?

Da primeira vez ficamos em um motel bem estilo americano (hello, Dean and Sam ♡), o Bowen Motel, e da segunda acabamos nos hospedando no Hampton Inn. Obviamente, pela experiência, recomendo o primeiro, afinal, motéis são bem parte da graça das road trips nos Estados Unidos. Se seu espírito for ainda mais aventureiro, também é possível levar barracas e acampar em locais próprios para camping nos três parques.

7 comentários

  1. Ai que delícia! Adoro roadtrips. Nunca fiz uma internacional assim mas parece incrível! E essas panquecas estão com uma cara muito boa. haha

    ResponderExcluir
  2. Kari, suas fotos são muito incríveis AAAAAAAAAAAAA que lugar incrível é esse. Tô apaixonada.

    Amo relatos e dicas de road trips porque acabo conhecendo lugares que jamais saberia que existiam e dá aquela urgência de vontade de viajar absurda. Já venho coletando inclusive lugares que gostaria de conhecer nos EUA e essa trip entrou para a lista.

    Meu sonho é comer panqueca americana AAAAAAAAAA. PFV, fale das comidas tb HAHAHA

    Beijo <3

    ResponderExcluir
  3. Eu sou louca pra fazer uma road trip pelo UTAH, eu sempre caio no mesmo loop de tentar chegar a conclusao se e melhor ir no inverno ou no verao, nunca consigo decidir, talvez preciso voltar duas vezes em epocas diferentes...rsrs. As fotos ficaram lindas demais.

    Bjs

    P.S.: Mudei o endereco do blog, agora e: https://herethereandwords.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Só pelas fotos o lugar ja parece surreal, fico imaginando ao vivo :)

    ResponderExcluir
  5. que lugar lindo ♥ daquele que deixa a gente com a famosa vontade de colocar a mochila nas costas mesmo :)

    ResponderExcluir
  6. Que viagem incrível!!! Só com as fotos eu fiquei UAU que lugar lindo, Deus queria que eu consiga fazer uma road trip assim, achei surreal sério <3

    Beijão,
    Quase Mineira

    ResponderExcluir
  7. Que máximo! fiquei apaixonada. Deve ser incrível mesmo, adorei a pedra desviada e os arcos.
    E fiquei imaginando o motel como nos filmes, muito legal.

    beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.