Em branco

Tem gente que, ao atravessar diferentes fases na vida, prefere relatar cada segundo. Poetizar, expressar, jogar para o universo todo o medo e a ansiedade. Gente assim, que enxerga até nas dores uma experiência digna de diário. Memórias guardadas para resgatar na velhice, de como eram deliciosas e assustadoras as decisões da juventude.
E tem gente como eu. Um tanto mais fechada em si mesma, um quê de dark and twisted, se você também é fã de Grey's Anatomy. De tal forma que leva tempo e muita (!!) auto terapia até o pessimismo dar lugar à inspiração.
Tem gente que toma decisões importantes enquanto vive. Eu só volto a viver quando concluo esse ciclo.


Não quer dizer que tudo na vida entrou nos eixos, ou que (deus me dibre!) decidi aparecer aqui só por obrigação. Quer dizer que, no fundo, eu nunca sumi totalmente. Sigo lendo meu feed de blogs favoritos, arquitetando posts no meio da madrugada, selecionando fotos que combinem com as palavras. Era só a motivação para a ação final, o empurrão para me livrar da inércia da vida adulta, que me escapava.

Eu e o blog seguimos assim; uma história antiga, repleta de lacunas.
Tecnologia do Blogger.