"Não ficção é uma descrição ou representação de um assunto que é apresentado como fato. Esta representação pode ser precisa ou não; isto é, pode fornecer uma descrição verdadeira ou falsa do assunto em questão. Todavia, geralmente assume-se que os autores de tais relatos acreditavam que eles eram verdadeiros na época em que foram criados."


início - autora - 2017 reading challenge - blogroll
Tecnologia do Blogger.

Gratidão

Queria ter nascido com o dom de saber agradecer mais e reclamar menos. Não necessariamente fazer a pollyana, mas, ainda assim, enxergar o melhor nas situações, por pior que elas se apresentem. Queria praticar mais parar por uns minutos, para perceber todas as coisas que conquistei, sem me focar naqueles detalhes que nunca sairam como eu queria. Um tanto mais contemplação, um tanto menos pressa.

Mas eu sou cheia de falhas e, talvez, essa seja uma das piores. Tudo bem, essa constante insatisfação pode ser produtiva às vezes, e eu acredito que me impulsiona a ir atrás de muita coisa. Convenhamos, comodismo nunca foi meu nome do meio. Ainda assim, gostaria de poder parar e olhar ao meu redor, me sentir grata por tudo que deu certo até aqui. Por tudo que deu errado também, afinal, o que importa são as lições aprendidas.

O Thanksgiving pode não significar muito para mim, afinal, nunca fez parte da minha cultura, mas eu achei incrível essa ideia de tirar um dia para agradecer por tudo aquilo que tomamos como ganho. É triste sim, que precisemos de um dia específico para desligar os eletrônicos, aproveitar a família, comer com calma e sermos gratos. Mas funciona.

O dia aqui em casa teve muita colaboração familiar na cozinha. Não sou a maior fã do ambiente, sequer sei ir muito além do ovo frito e do arroz na arrozeira, mas ajudei no que pude. Já que é para fazer, vamos caprichar. E, no fim, o almocíneo ficou 99% tradição americana, mas aquele 1% rebeldia:









: Peru, cassarola de brócolis, purê de batata, gravy, yams com marshmallow (éca), molho de cranberry, torta de banana.
: Cuscuz ♡, salada de berinjela, brigadeirão.

6 comentários

  1. Ka, amei que você incorporou um pouco da nossa cultura no dia de ação de graças. Eu sempre vi isso no seriado do Chris, confesso que isso poderia existir aqui no Brasil, acho tão bom agradecer e me manter positivo para mais coisas se realizarem, principalmente para reunir a família e comemorar um dia comum, mas com um significado para levar pro resto da vida. Fotos lindas! <3

    ResponderExcluir
  2. amém brigadeirão!!!!! <3
    e que mesa linda, menina... achei tão aconchegante.

    ResponderExcluir
  3. Brigadeirão *ooooh!!!** orgulho nacional
    Acho legal o dia de ação de graças, lembro quando estudei numa escola católica a gente comemorava :)
    Mas eu queria ser uma Pollyanna, serinho. Às vezes é tão dificil lembrar das coisas boas, esqueço de agradecer, preciso me esforçar muito
    Ameeeei por demais as fotos, só nao curti a ideia da salada de beringela haha acho muito ruim :s
    Beijo grande floooor

    www.cariocadointerior.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amiga, adorei seu texto, principalmente porque me fez refletir sobre o quanto deixamos de agradecer por nossas conquistas e só enxergamos o que não temos. Também ando praticando o agradecimento, embora em menos escala, mas um dia eu chego lá, haha. E esse brigadeirão, hein? Vontade de atravessar a tela do telefone e pegar um pouco com a colher. 😋 Bjocas

    ResponderExcluir
  5. Puxa agora fiquei com vontade de ter um thanksgiving aqui no Brasil. Deve ser delicioso juntar pessoas queridas, fazer uma baita refeição e cada um agradecer por algo...

    Suas fotos ficaram lindas e conseguiu passar um sentimento de paz e harmonia. ♥

    ResponderExcluir
  6. Oiie

    A mesa ficou linda!! Eu também gosto da ideia do Thansgiving :)

    Beijos!

    ResponderExcluir