"Não ficção é uma descrição ou representação de um assunto que é apresentado como fato. Esta representação pode ser precisa ou não; isto é, pode fornecer uma descrição verdadeira ou falsa do assunto em questão. Todavia, geralmente assume-se que os autores de tais relatos acreditavam que eles eram verdadeiros na época em que foram criados."


início - autora - 2017 reading challenge - blogroll
Tecnologia do Blogger.

A magia metropolitana

Dizem por aí que essa cidade é só concreto, poluição e dias cinzentos. Dizem que a magia morreu, que aqui é terra de gente ranzinza, de quem não dá atenção aos detalhes, de quem vive com pressa. Eu bato o pé, brigo que não. São Paulo é terra de persistentes, de quem sabe abrir um sorriso para o fim de tarde na Paulista, de quem tira uma manhã para ler um livro nas mesinhas debaixo das árvores do Centro Cultural, de quem sabe o valor de pequenas belezas, que surgem, desafiadoras e sobreviventes, em meio a tanto asfalto.
Aqui você precisa olhar, andar, pesquisar, dar meia-volta, andar mais um pouco. Mas, meus amigos, a recompensa vale. E é em um desses lugares, escondidinho numa travessa da Vereador José Diniz, que é possível, com muita imaginação e alguns tijolos amarelos, encontrar um cenário que eu não poderia descrever de outra forma que não mágico.


Sebo Harry Potteriano, eu batizei, mas o nome na plaquinha acusa Sebo Brooklin. Em meio aos exemplares novos, antigos, empoeirados, de títulos inesperados ou conhecidos, é possível encontrar um outro mundo, que muito tem a ver com aqueles descritos nas páginas da ficção. Alguns livros, já tão corroídos pela poeira e pela ação do tempo, nos causam pena, como se fossem ali idosos contadores de histórias abandonados. Os moradores felinos, imitando as bibliotecas cinematográficas, nos acompanham com olhares desconfiados, monitorando nossas mãozinhas ansiosas correndo por seu território, cheio de labirintos e passagens quase secretas. O dono infelizmente não estava, fui recebida por um ajudante, mas dizem que, ele também, cumpre todo um contexto com a paisagem.













O desfecho do passeio foi, além de completar mais um pedacinho da minha coleção de livros favoritos, uma aquisição por puro encantamento:

Todo meu, por R$20 

Créditos de algumas fotos: Sou Paulistano?

6 comentários

  1. Já fui algumas vezes em são Paulo, mas não conheço esse sebo e fiquei louca para ir. Parece verdadeiramente mágico.

    Carissa
    http://artearoundtheworld.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Fiquei muito feliz com o seu texto porque é bem o que eu penso sobre São Paulo. Só visitei a cidade uma vez, mas fiquei apaixonada, principalmente pela Paulista, óbvio. Quero ir de novo esse ano e conhecer mais lugares, porque pra mim São Paulo é sinônimo de amor - e quem não vê isso é que tem a alma cinza, isso sim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Muito interessante essa sua defesa de São Paulo. Eu não conheço a cidade ainda, infelizmente. E acho que vez ou outra quem não conhece a cidade se deixa levar por todos os estereótipos rasos. Fiquei impressionada com esse sebo e com o preço desse livro. Fico louca com sebos.

    (www.caixinhadeopinioes.zip.net)

    ResponderExcluir
  4. Esse sebo é mesmo de verdade? Simplesmente me encantei! As fotografias me deixaram muito curiosa pra conhecê-lo, só é uma pena que eu visite São Paulo tão raramente. E é sempre uma alegria encontrar coisas especiais em sebos - meu exemplar da biografia da Maria Antonieta veio de um aqui de Curitiba, quando eu sequer estava procurando por ele. Simplesmente saltou aos meus olhos, agarrei para não soltar mais. <3

    ResponderExcluir
  5. Ainda não conheço São Paulo, mas já botei o Sebo Brooklin como passagem certa para visita. Me encantei com as fotos. Adoraria passar uma tarde dentro dele. :)
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Kari, que lugar incrível! Acabei de adicionar esse sebo aos lugares que preciso ir ainda esse mês e sinto que vai virar um favorito.
    Acabei de me mudar pra São Paulo e assim que cheguei senti muita diferença. Ainda sinto, na verdade. Quando vim visitar amei a cidade, mas morando é outra coisa. O que você escreveu ali foi lindo e vou colar na testa pra ver se vira minha filosofia de vida. Estou determinada a amar SP.
    Beijo!

    ResponderExcluir