"Não ficção é uma descrição ou representação de um assunto que é apresentado como fato. Esta representação pode ser precisa ou não; isto é, pode fornecer uma descrição verdadeira ou falsa do assunto em questão. Todavia, geralmente assume-se que os autores de tais relatos acreditavam que eles eram verdadeiros na época em que foram criados."


início - autora - 2017 reading challenge - blogroll
Tecnologia do Blogger.

Sobre livros e filmes

Eu tinha 15 anos. Lembro que o livro estava lá, jogado em cima do material escolar da Carol, minha vizinha e melhor amiga de infância. A arte da capa foi o que me chamou a atenção, era bonita e simples, em tons de dourado e lilás. Provavelmente mais um livro infantil, e eu, que já estava bem além dessa fase, definitivamente não cogitaria perder tempo com mais histórias sobre crianças e seus mundos mágicos bobinhos.

Só que o livro em questão tinha muitas páginas. Nada que eu não estivesse já bem acostumada, mas assim, para um livro infantil era realmente uma história longa. Abri, nenhuma figura. Resolvi ler o primeiro capítulo. E então não teve mais volta.

Imaginei tudo; criaturas, trem, castelo, esporte e personagens. Eles habitavam meus pensamentos o tempo todo e tive sorte de ainda estar em idade escolar, assim, apesar das diferenças óbvias, pude vivenciar tudo aquilo com um pouco mais de intensidade. Não havia um filme em produção ainda. O que se tinha eram três livros fantásticos, sobre uma das histórias mais viciantes que eu já havia lido até então.

Lembro de uma revista Época especial de final de ano que minha mãe trouxe. Nas últimas páginas, uma perspectiva do ano que estava por vir (2001), mês a mês. Em dezembro, uma foto dos três atores escolhidos, para a qual fiquei olhando por horas. Não eram exatamente meus personagens e eu nem sabia se me habituaria àqueles rostos, mas, para ser sincera, o que mais me incomodava era pensar "DEZEMBRO? Falta um ano inteiro ainda! Não vai chegar nunca!!!"


No fim, me habituei. Gostei de todos os filmes (alguns bem mais) e agradeci a ajuda visual, já que algumas coisas, como as escadas que moviam, por exemplo, eram realmente difíceis de se imaginar. Mas nunca li um único livro da série com aqueles rostos. Nunca esqueci os que eu mesma criei e foram eles que me acompanharam e concluíram a história na minha cabeça, até o sétimo e último livro.

Há dois anos li uma resenha sobre Jogos Vorazes em algum lugar da Internet e a ideia pareceu genial. Uma cidade soberana, com 12 distritos escravizados ao redor, e um jogo de sobrevivência, no qual 2 crianças de cada distrito são inseridas para batalhar até morrer, em prol do entretenimento dos cidadãos da Capital. Gosto de mundos apocalípticos e, ao ler o primeiro capítulo (eu sempre faço isso antes de realmente assumir uma leitura! rs), a narrativa parecia rápida, bem construída e levemente viciante. Li os três livros de uma vez só. Os dois últimos em inglês mesmo, já que não aguentava esperar pelas edições brasileiras. Por causa disso, geralmente me confundo onde começa e termina cada um deles e sempre imagino a sequência como uma história só.

Dessa vez, a perspectiva de um filme ainda era remota e eu pude acompanhar a escolha do diretor, atores e produção desde o comecinho (sem ter de depender de fotos minúsculas na Época. Obrigada, internet! :*). E, assim como da outra vez, Jennifer Lawrence não é minha Katniss, muito menos Josh Hutcherson meu Peeta, mas nem por isso estou menos animada para assistir o filme que sai essa semana (depois de uma longa espera de dois anos, de novo).


Na verdade, ganhar ingressos para a pré-estreia foi uma das notícias mais legais e, por mais infantil e bobinho que isso possa soar, me ocorreu todo esse revival do que senti aos 16 anos, quando vi Harry Potter virar filme e se tornar mais "real" bem na minha frente.

Essa semana dediquei a reler o primeiro da série para poder comparar todas as cenas e analisar melhor a adaptação cinematográfica. E, onze anos depois de ter tido essa sensação pela primeira vez, mal posso esperar para assistir nas telas a história que li em páginas.

10 comentários

  1. Seu texto me fez relembrar a primeira vez que fui ver Harry Potter também, fui com minha irmã inclusive. Foi como ver ganhar vida tudo que era retratado nos livros.

    Já Jogos Vorazes foi uma mega e agradecida dica sua, nossa, que livro que prende a gente, que nos empolga, que nos deixa com o coraçào na mão, mas vale cada página lida.

    Eu acho que o mais mágico dos livros é que eles nunca saem de moda, nunca se tornam obsoletos e mesmo que não tratem de histórias fantásticas, um bom texto sobre o cotidiano pode nos surpreender.

    Livros, melhores companheiros :)

    ps: ansiosa pra saber como foi o filme, Ká *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem sabia que vc tinha lido os livros, Cá!
      Nossa, 7 anos de amizade e ainda nem sei tudo sobre vc, rs.
      Depois me conta melhor essa história!
      Bjs

      Excluir
    2. Não sei como esqueci de te contar isso, Ká. Eu era viciada nos livros do Harry Potter.

      E eu tenho mania de às vezes contar a mesma história 2 vezes pra você e acabo esquecendo de contar uma nova, só eu mesma :P

      É, amiga, 7 anos de amizade já, hein?. O tempo voa :)

      beijocas

      Excluir
  2. Menina, eu jurava que você tinha a minha idade! Mas meu primeiro Harry Potter eu li aos 9, quando o filme estava pra lançar. Aliás, vi o filme enquanto estava no 3º capítulo do livro, e me apaixonei de vez. Foi meu primeiro livro "grande e sem figuras", foi com Harry Potter que aprendi a magia de ler. Cresci de mãos dadas com ele, e ano passado, quando saiu o último filme, eu vi 3 vezes no cinema, e chorei as 3 vezes. Também foi a primeira vez que fui ao cinema sozinha, hahaha.
    Mas eu sempre li com a carinha dos 3, nunca consegui imaginar diferente!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, eu tenho 27 :).
      Cresci lendo literatura "de adulto", já que, na minha infância, não tinham tantas opções como hoje. Ou eram livros beeeem bobinhos, ou livros de adulto mesmo. Depois de Harry Potter que começaram a lotar de livros y-a nas prateleiras e ler, na infância, passou a ser uma atividade bem mais difundida (dizer que gostava de livros aos meus 9 anos era praticamente implorar por exclusão social, rs).
      Em tempo, meu primeiro livro grande e sem figuras foi Um Estranho no Espelho, do Sidney Sheldon, aos 9/10 anos de idade, escondida da mãe e tudo, rs.

      Excluir
  3. 27 com cara de 20, né :3
    Quando eu era beem menor, gostava muito de ler, agora fiquei desleixada assumida :( Mas quando anunciam que gravarão um filme ou seriado de algum livro/HQ/jogo, já até dá um medinho, porque normalmente acabam decepcionando, pelo menos conheço alguns que deixaram bem a desejar.
    Mas vendo o trailer de Hunter Games (depois de ver você comentar tanto, huahuaha), parece muito bom! Eu adoro filmes de ação e ainda mais com este instinto de sobrevivência, quero assistir e quero suas impressões sobre ele aqui!

    ResponderExcluir
  4. Tô louca pra ver Jogos Vorazes. Queria ter lido os livros primeiro, mas acabei me deixando levar por algumas críticas tremendamente negativas e abandonei essa vontade. Além disso, algumas pessoas explodiram spoilers a respeito da história na minha cabeça, hahaha! Mas eu vou acabar vendo no cinema pra tomar essa decisão de vez (:

    Ah, Harry Potter foi uma paixão demorada na minha vida. Não cresci lendo os livros nem acompanhei a febre toda, mas assim que entrei em contato com a história me apaixonei pra sempre. Amo, amo, amo!

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer: apesar de ter lido os livros depois da maioria dos filmes terem sido lançados, também sempre imaginei Harry, Ron e Hermione do meu jeito. Eles nunca foram os atores na minha imaginação (:

      Excluir
  5. Nossa, será que esse Jogos Vorazes tem alguma inspiração no mangá Battle Royale? História semelhante! Eu ainda não assisti, mas andam falando tão bem que tô até curiosa :)

    Então, sobre o livro que você comentou, tem até série! "Shit my dad says", não é? Cheguei a assistir alguns episódios, mas pararam de transmitir :(

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Minha relação com HP foi diferente. Já tinham me apresentado os livros mas na época eram grandes demais para mim. Não era de ler e pouco sabia da história. Quando os filmes foram lançados tinha visto um ou outro em partes, sem demonstrar nenhuma afeto. Foi ano passado que, sei lá por que motivo, resolvi pegar todos os filmes e assistir de uma vez. VICIEI! Não vejo a hora de poder devorar todos os livros :)

    Quanto a JV não sei mais que uma sinopse e um trailer. Amigos me indicaram e tô na curiosidade tanto pra ler quando pra assistir o filme :)

    ResponderExcluir