"Não ficção é uma descrição ou representação de um assunto que é apresentado como fato. Esta representação pode ser precisa ou não; isto é, pode fornecer uma descrição verdadeira ou falsa do assunto em questão. Todavia, geralmente assume-se que os autores de tais relatos acreditavam que eles eram verdadeiros na época em que foram criados."


início - autora - 2017 reading challenge - blogroll
Tecnologia do Blogger.

Do recomeço

"I like to start my notes to you as if we're already in the middle of a conversation."
~ Kathleen Kelly, You've Got Mail.


Eu sou péssima em introduções e essa é a primeira coisa que você vai saber sobre mim. A segunda é que eu sou capaz de abandonar projetos inteiros por causa dessa minha dificuldade. E a terceira é que sou deveras persistente.

Acho que o que mais angustia é pensar no quanto de informação próloga seria necessária. Ou suficiente. “Mas que m.. eu vou dizer no post inaugural?” é a pergunta que me fez adiar esse blog por mais de 2 anos. Na verdade, ela era seguida por tantos outros questionamentos que me cansavam e acabavam, por fim, me fazendo desistir.

“Eu deveria expôr meus motivos para criar um blog.” Mas... talvez eu não tenha motivos. Existem essas pessoas, eu inclusive, para as quais escrever é uma extensão da vida, assim como pensar. É uma ferramenta para organizar, planejar e tomar ciência da própria existência. Talvez até uma prova de que você se encontra aqui, nesse momento, respirando. O que significa que eu não tenho motivos mais plausíveis que o simples fato de respirar para escrever sobre a minha vida. Ela existe e está sendo experienciada e acho que isso é o bastante. Não como justificativa para um primeiro post, eu sei.

“O melhor seria falar um pouco sobre mim”. E esse foi o rascunho mais fail de todos. Dizer o quê? Que gosto da combinação livro, cama e tarde chuvosa? Me recuso a acreditar que alguém nesse mundo não goste. Uma descrição é o caminho mais ineficaz de me descobrir como um ser único no planeta, quando, provavelmente, o que me faz mais única é intraduzível para a língua portuguesa. Só que pessoas grandes gostam de números, diria Saint-Exupéry, então eu tenho 27 anos, peso 40 kg e possuo 4 videogames. Gosto de algumas coisas, sou indiferente a outras e odeio mais algumas. E acredite, a barra lateral só tem um perfil, porque contei com ajuda para escrevê-lo.

Em resumo, não foi por falta de tentativas. De tanto que rascunhei essas linhas, das dezenas de layouts inacabados (e acabados, mas vítimas das minhas trocas instantâneas de humor), das birras eternas com o wordpress, dos incentivos e ajuda dos amigos. Vou dizer que, na maior parte do tempo, faltou inspiração mesmo. O cenário blogueiro já não é mais o mesmo daquele que comecei (há mais de 10 anos. E fazer essa conta me fez sentir uma idosa), e tenho de admitir que não me julgo uma especialista em nada (a.k.a. não tenho a menor paciência) para escrever posts e posts sobre qualquer assunto em especial.

Isso significa que eu não entendo nada de moda, muitas vezes não confio nas minhas próprias habilidades com maquiagem e mal sei fritar um ovo, quem dirá transcrever uma receita de cupcake inteira. E sabe? Raramente visito blogs "especializados" de qualquer forma. Gosto, e admito mesmo, bem mais dos pessoais, repletos de opiniões e experiências únicas impossíveis de serem repetidas seguindo um tutorial. Sou leitora assídua da Ana Luísa, da Taryne e da Mayra e, por mais que nunca tenha trocado uma frase sequer com qualquer uma delas, seus relatos já me acrescentaram muito mais que uma categoria "look do dia" inteira em qualquer um dos blogs mais-do-mesmo por aí.

Introdução concluída, ou mais ou menos, já posso agradecer (e muito) os infinitos apelos da Bee, auxílios do Matheus, indiretas da . Admito que não vejo a hora de fazer desse lugar um pedaço do meu cotidiano, como foi há muito tempo. Estava mesmo cansada de resumir minhas divagações em 140 caracteres.

6 comentários

  1. Good old times are back :) Tava morrendo de saudade do seu blog. Indiretas de leve :p

    Gostei muito da introdução e tenho a mesma opinião sobre escrever.

    Bem-vinda de volta :)

    ResponderExcluir
  2. Eu estou tão feliz de ter você de volta *-* Depois de tantas cobranças e brigas, mas tudo tem sua hora certa, não adianta adiar algo que não se encaixa em nosso planejamento. E pra quem já conseguiu um layout + post introdutório, o que vier é lucro, agora se deixa levar :D

    <3

    ResponderExcluir
  3. Ei Kari! Que surpresa ser citada no post! Fico feliz em saber que acrescentei na sua vida, hahah. Eu gosto assim também. Não tenho muita paciência pra blogs-uma-nota-só, cheias de looks do dia e coisas do gênero. Gosto de explodir. O que quero, a hora que quero. E quer saber? O primeiro post é o mais difícil! Seja bem vinda!

    ResponderExcluir
  4. Tu volta e não avisa o mundo? Descobri por acaso, visitando outro blog. Humpf :p

    Anyway, foi um ótimo post inaugural, já que foge do mesmo, do que a gente vê por aqui. Vai ver é a maturidade né? rs

    Tu tem 4 videogames? É isso mesmo? Bom assunto para o novo post hein! beijoss

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus, que fofinha você! Analu foi me mostrar a citação carinhosa e eu simplesmente adorei (:

    Eu concordo contigo. O propósito de ter um blog pra mim é jogar nele tudo o que eu sinto, penso, amo e quero compartilhar com as pessoas. Ter um blog de um assunto só me esgotaria rapidamente. Eu gosto é de diversidade!

    Poste mais que eu prometo acompanhar ^^

    Beijos!

    P.S: Pode me chamar de Tary ;)

    ResponderExcluir
  6. Fiquei tão feliz, mas sem tempo de te dizer isso. Sentí falta dos seus textos.
    A gente agradece, querida!

    ResponderExcluir